Programa de Pós-Graduação em Engenharia Metalúrgica

PPGEM

Localização

O Programa de Pós-graduação em Engenharia Metalúrgica da Universidade Federal Fluminense, com sede na Escola de Engenharia Industrial Metalúrgica de Volta Redonda, Volta Redonda, RJ, completou 25 anos de criação em 2018. A localização do programa, no Vale do Médio Paraíba, é caracterizada pela grande concentração de indústrias, sobretudo do setor metal-mecânico e, neste contexto, o programa atende as demandas de formação de mão de obra qualificada tanto para as indústrias quanto para as instituições de ensino e pesquisa da região Sul-Fluminense. Apesar da crise econômica que o país atravessa com lenta recuperação, esta região encontra-se em crescimento contínuo, impulsionado principalmente pela instalação e aperfeiçoamento de novas fábricas do setor automotivo com bases no conceito de Indústria 4.0. Em destaque, encontram-se as montadoras Nissan e Jaguar Land Rover, que entraram em operação entre 2014 e 2016 e vem aumentando suas capacidades produtivas e lançando novos modelos.

Histórico

O Programa de Pós-graduação em Engenharia Metalúrgica da Universidade Federal Fluminense se insere no contexto local voltado para as demandas regionais buscando atende-las e se inserir nos cenários nacional e internacional com seus trabalhos de pesquisas tradicionais e atualizados, que englobam as temáticas abordadas em suas áreas de concentração e linhas de pesquisas.

Neste contexto, a evolução do Programa de Pós-graduação em Engenharia Metalúrgica pode ser dividida em três períodos distintos. No primeiro período, entre 1993 e 1998, graças ao convênio da Universidade Federal Fluminense com a Companhia Siderúrgica Nacional, foram criadas áreas de concentração prioritariamente relacionadas com atividades de interesse da Companhia Siderúrgica Nacional: 1) Redução, Refino e Solidificação; (2) Conformação e Tratamentos Termomecânicos e (3) Fenômenos de Superfície. No segundo, após o fim do convênio CSN-UFF, o programa conseguiu se estabelecer com aprovação e início do curso de Doutorado em 2000. Entre 1999 a 2012, o programa estabeleceu-se como referência na região Sul-Fluminense, sobretudo, ao iniciar em 2003 a oferta de inscrições em disciplinas avulsas que tem possibilitado o ingresso de profissionais que atuam em empresas do setor metal-mecânico desta região. Neste segundo período, o programa orientou seus esforços em uma única área de concentração: Modelamento e Simulação de Processos e Fenômenos. Tal área de concentração tornou-se o diferencial do programa desde sua criação, com enfoque em modelamento matemático e simulação computacional de processos e fenômenos em três linhas de pesquisas (a) Processos Siderúrgicos, (2) Conformação e Tratamentos Termomecânicos e (3) Fenômenos de Superfície. Foram desenvolvidos modelos pioneiros ora para aplicações em simulação de processos (modelos multifásicos para alto-forno e sinterização, lingotamento, laminação a frio e a quente) ora em fundamentos de metalurgia física e transformações de fases (crescimento de grão, modelamento microestrutural).

Ainda no segundo período, a Universidade Federal Fluminense em Volta Redonda passou por processo de expansão recebendo novas vagas de docentes e importantes recursos para infraestrutura de pesquisa. Cabe destacar aqui a participação do programa em subprojetos FINEP CT-INFRA/PROINFRA que permitiram a aquisição de importantes equipamentos multiusuários, dentre estes um microscópio eletrônico de varredura (Rede Iniciativa em Ciências dos Materiais), uma máquina de fadiga INSTRON 10 kN (FINEP Petrobrás Rede Gás-Energia), um difratômetro de raios-X Shimadzu, duas máquinas de ensaios mecânicos EMIC de 20 e 600 kN, um centro de usinagem ROMI D-800 (CT-INFRA Novos Campi), montou laboratório de sistemas multifásicos com reômetros, condutivímetros, calorímetro diferencial de varredura (CT-INFRA Rede Metal-Mecânica) além de equipamentos adquiridos graças aos editais CAPES Pró-equipamentos (microdurômetro, microscópio confocal, microscópio força atômica), dentre outros.

No terceiro período, entre 2012 e 2016, graças a expansão de infraestrutura laboratorial e a entrada de novos docentes na Escola de Engenharia Industrial Metalúrgica de Volta Redonda, foi criada a segunda área de concentração: Processamento e Caracterização de Materiais com adequação das linhas de pesquisas e estrutura curricular dos cursos de Mestrado e Doutorado. Nesse período, destacam-se melhorias nos índices do programa no que tange à formação de discentes, atualização de suas áreas de atuação e linhas de pesquisa e, sobretudo, na infraestrutura de equipamentos e aumento de espaço físico destinados ao ensino e pesquisa disponibilizados ao programa pela instituição. Em particular, graças a ampliação e readequação realizadas no espaço físico da Escola de Engenharia Industrial Metalúrgica de Volta Redonda, foram alocadas áreas para sala de alunos de Mestrado e Doutorado (180 m2), secretaria e coordenação do programa (40 m2), para os laboratórios de simulação computacional (60 m2) e multiusuários (300 m2). Ademais, graças a um subprojeto da Rede Metal-Mecânica, apoiado pelo Edital MCT FINEP CT-INFRA PROINFRA 2010/02, o programa adquiriu um simulador termomecânico Gleeble 3500 assim como logrou êxito em aprovar projeto junto à FAPERJ no âmbito do Programa de Núcleos Emergentes com o qual foi possível realizar as obras civil e elétrica necessárias a correta instalação deste simulador. O simulador termomecânico Gleeble 3500, instalado entre julho e agosto de 2017, possui três unidades móveis para realização de ensaios de tração a quente, dilatometria, ZTA (módulo 1), torção a quente (módulo 2) e compressão uniaxial a quente e compressão plana a quente (módulo 3). Desde então, o programa tem procurado de forma intensiva a ampliação da sua capacidade de pesquisa por meio da realização de simulações físicas e aplicação de técnicas de caracterização microestrutural a fim de se realizar as verificações experimentais dos modelamentos e simulações computacionais.

Copyright 2019 - STI - Todos os direitos reservados